Os 3 erros da mente de um professor

Sabe aqueles pensamentos que teimam em aparecer, automaticamente, em situações importantes da vida? Eles podem aparecer tanto em sala de aula, como fora dela. Eles fazem parte de um complexo sistema cognitivo e, muitas vezes, tornam-se sabotadores capazes de impedir pessoas de seguir adiante com projetos, sonhos, com a vida.


Abaixo, separei os 3 erros mais comuns que acontece na mente de um professor:


1) PENSAMENTO DICOTÔMICO: é aquele pensamento preto-e-branco ou 8 ou 80, sabe?  O professor vê uma situação em apenas duas categorias em vez de em várias alternativas. Exemplo:“se eu não for um sucesso total, eu serei um fracasso.”, "se esta aula não for um sucesso, vai ser um desastre total". A pessoa perfeccionista normalmente faz uso constante desse erro de pensamento e isso faz com que se sinta inadequada e desvalorizada quando o sucesso esperado não vem.


2) ARGUMENTAÇÃO EMOCIONAL: o professor pensa que algo deve ser verdade porque “sente” (em realidade, acredita) isso da maneira tão convincente que acaba por ignorar ou desconsiderar fatos e evidências. Exemplo:“eu sei que eu faço muitas coisas certas na escola, mas eu ainda me sinto como se eu fosse um fracasso.” "Se eu me sinto incompetente significa que não faço nada certo."


3) LEITURA MENTAL: o professor acha que sabe o que os outros estão pensando e não considera outras possibilidades mais prováveis. Exemplo:“ele está pensando que eu não sei nada sobre esse projeto.” “Ele pensa que sou uma idiota.”É possível perceber essa distorção cognitiva quando estamos expostos falando, pois normalmente o professor estará fazendo a seguinte leitura mental:“ele está me olhando assim pois deve estar pensando que estou falando abobrinhas”.


Tente dialogar consigo mesmo e se questionar. Com qual ou quais você se identifica? E se a partir de agora começarmos a estar mais atentos? Agora que já as reconhecemos, podemos questioná-las. Assim poderá ser mais fácil procurarmos alternativas que façam mais sentido e que nos sejam mais benéficas.


As distorções cognitivas são padrões disfuncionais do pensamento. Logo, é possível modificá-las para que a pessoa pense de um modo mais realista e positivo.


Na terapia você é estimulado a identificar e avaliar seus pensamentos automáticos negativos sobre as situações e, e desta forma, verificar e corrigir possíveis pensamentos distorcidos que ele constrói devido a esta avaliação imediata, que estejam alterando o seu humor e até prejudicando a realização dos seus objetivos.


No grupo terapia para professores, trabalhamos com estratégias para você alterar esses pensamentos, assim que eles surgirem. Você aprende formas diferentes de lidar com eles e assim, tornar a sua mente mais leve e ter mais qualidade de vida.

183 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

FALE COMIGO!


(11) 91143-6043

carolinagarciaadm@hotmail.com

CAROL GARCIA PSICÓLOGA © 2021.

Criado por Alma Studio.